Histórico da Cia

A Orquestra Brasileira de Sapateado, anteriormente chamada “Cia Dá No Pé”, é uma Companhia de artistas sapateadores, de natureza cultural, fundada em 1980 e declarada de interesse público por decreto de 27 de maio de 1993.

Criada pelas coreógrafas Stella Antunes e Amalia Machado e pelo maestro Tim Rescala ( desde 1990 ), essa parceria vem construindo um trabalho sólido e respeitado.

Com um curriculum de muitos espetáculos de sucesso, a OBS amadureceu adquirindo o status de companhia de repertório, a exemplo dos mais prestigiados grupos de dança e teatro, conquistando seu espaço no cenário artístico brasileiro.


Uma orquestra de dois naipes

A Orquestra Brasileira de Sapateado, além dos tradicionais musicais infantil e adulto, desenvolve um trabalho inovador e peculiar sob a batuta do maestro Tim Rescala.

Uma orquestra que tem basicamente dois naipes, mas que lêem a mesma partitura: o dos sapateadores e o dos músicos.

Enquanto os instrumentos dos músicos são o sax, o piano, o baixo e a bateria, os instrumentos dos sapateadores são os pés, com os quais são capazes de fazer música com todos seus matizes de timbre, intensidade e fraseado. Os pés desses intérpretes se integram organicamente ao naipe dos músicos, formando uma orquestra, que, além de incomum, é, acima de tudo, brasileira, em sua musicalidade, em sua criatividade, misturando harmonicamente elementos de teatro, dança e música.

Sempre com uma indispensável dose de bom humor.


Trabalho Permanente

A Orquestra Brasileira de Sapateado fortaleceu as atividades e ampliou ainda mais sua atuação, desenvolvendo um número cada vez maior de espetáculos e projetos culturais. Por intermédio da sinergia com patrocinadores e parceiros nos seus diversos projetos, a Orquestra garantiu sua expansão, aprimorando e desenvolvendo sua capacidade técnica e criativa sempre visando atingir os seus objetivos:

     – Promover ação contínua na consolidação do sapateado no Brasil;

     – Trocar experiências e novas informações do mundo do sapateado;

     – Realizar projetos especiais, por intermédio de aulas específicas e espetáculos visando a difusão e o desenvolvimento do sapateado;

     – Oficializar sua importância enquanto grupo criador e inovador na categoria e, conseqüentemente, no desenvolvimento cultural do país;

     – Expandir seu espaço no cenário cultural brasileiro, em festivais, teatros e mídia;

     – Desenvolver o trabalho de criação desta modalidade dentro de uma companhia de repertório próprio, com reconhecimento e valorização de profissionais, com as características especialíssimas do sapateado, que inegavelmente compõem a intocável capacidade do brasileiro de criar;

A Orquestra Brasileira de Sapateado possui um trabalho permanente de aprimoramento, através de aulas de canto, percussão, sapateado e interpretação.